domingo, 4 de maio de 2008

Guilherme

Sempre me dei muito bem com o Guilherme. Muito mesmo.
Desde que a Márcia e eu fomos morar juntos, e o Gui ainda era um bebê, nós já nos dávamos muito bem.
Eu sei que não fui (e não sou) o melhor pai do mundo pra ele, e isso me deixa muito triste comigo mesmo.
De qualquer modo, eu fiz por ele coisas que não fiz nem pelo Vinicius. Pois era eu que sempre ia com ele ao posto de saúde para tomar as vacinas, e eu passei muito mais tempo com ele quando bebê do que com o Vinicius, mesmo porque naqueles tempos eu não trabalhava tanto.
Então eu tinha tempo de levar ele na escolinha e buscar entre outras coisas.
Por um tempo até cheguei a ter certeza de que ele era meu filho biológico de tanto que ele se parecia comigo fisicamente.

Mas ultimamente ele tem me decepcionado tanto, me deixado tão triste, que mal consigo olhar pra ele.
Não entendo porquê ele mudou tanto. Está fazendo tudo errado. Quebrando minhas coisas, e estragando nossa casa...

Não consigo mais vê-lo com o mesmo carinho de antes, e não gosto disso.

Sei que em parte a culpa disso é minha mesmo, mas dele também.

No momento não sei o que fazer, mas espero que um dia isso mude...

De Família
Postar um comentário

Mais metas para o futuro

Estou num momento muito bom e confortável da minha carreira. Depois de décadas trabalhando com desenvolvimento de softwares posso dizer que...