segunda-feira, 30 de junho de 2014

Sem palavras

Uma das primeiras características que me fizeram cair de joelhos pela minha esposa assim que eu a conheci, foi a forma tão expressiva e, até mesmo teatral, com a qual ela se comunica. Depois de um tempo, descobri que essa não é uma característica exclusiva dela, mas sim de todos surdos que, na falta de palavras, se utilizam muito mais de expressões para se comunicar.

Mesmo antes de aprender os primeiros sinais de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais), eu já estava apaixonado e enfeitiçado por essa forma tão bonita e aparentemente muito mais sincera de se comunicar.
Sem o artifício das palavras faladas, expressar qualquer ideia, ou contar qualquer história exige uma verdadeira imersão no que se pretende contar. Precisamos verdadeiramente interpretar cada frase, para nos fazermos entender bem, e isso é muito bonito.

Hoje, depois desses anos de uma convivência tão intensa, em muitas ocasiões, sequer precisamos do artifício dos sinais para nos comunicarmos. Muitas vezes somos capazes de compreender profundamente o que o outro quer dizer apenas com alguns olhares. E essa comunicação, para mim, é mais profunda e significativa do que qualquer diálogo falado que eu já tenha tido.

domingo, 29 de junho de 2014

Festa Junina

Há mais de dez anos, desde que fiquei sem avós, que a casa dos meus pais se tornou um tipo de centro de reuniões familiares "informal". Entre alguns motivos, o principal é o fato de morarmos em um lugar relativamente isolado e bastante espaçoso.
Enfim, gostamos de receber os familiares. Geralmente ficamos isolados, de certa forma, pelo fato de termos pouquíssimos vizinhos. Depois de tantos anos isso não é mais um problema, mas uma situação que aprendemos a conviver.

Dentre todas as comemorações que costumamos fazer aqui em casa, a mais tradicional é, sem dúvida, a Festa Junina. Nos reunimos aqui para festejas o solstício de inverno desde que nos mudamos para cá, praticamente, e isso foi em 1998.

Nessa festa, o fato de grande parte do nosso espaço ser de terra não é um problema. Na verdade é até uma vantagem. Aqui podemos fazer fogueira a noite toda, estourar fogos, tocar música até altas horas e brincar à vontade sem nenhum perigo.

Este ano, como de costume, a festa foi maravilhosa. Muita gente, muita conversa, muita diversão. Alguns, como eu, nem precisam beber nenhuma bebida alcoólica para ficar feliz. Mas vinho quente e quentão não faltaram. Assim como todas as comidas típicas e os já tradicionais caldinhos quentes.

Muitos parentes, e muitos amigos. Alguns eu sequer conheço. Mas todos costumam se dar muito bem aqui.
Como de costume, muitos que haviam confirmado presença faltaram, mas a principal falta foi da minha irmã e minha sobrinha, que agora que se envolveu com "coisas erradas" (se tornou evangélica), não quis fazer parte desta "festa mundana".

terça-feira, 24 de junho de 2014

Sem "carne inteligente"

Não é por causa da saúde, nem por nenhuma ideologia, o fato é que eu cansei de ser hipócrita e fingir que a bisteca sai de uma máquina direto para o mercado. Não é assim que acontece!
Cansei de financiar crimes terríveis cometidos contra criaturas tão inocentes e indefesas.
Passei algumas semanas fazendo um teste, para saber se nos dias atuais, eu poderia viver tranquilamente sem a necessidade do consumo de carne de animais inteligentes, e acontece que a experiência foi um sucesso!

A proteína de soja é muito mais barata do que a carne, e com um suplemento vitamínico, meu corpo não fica carente de nada que seja proveniente da carne animal.
Experimente você, passar alguns dias sem consumir carna vermelha e carne suína, e esteja ciente da forma como estes animais são criados e abatidos, que não é NADA humanitária como dizem.

A indústria nos faz acreditar que necessitamos consumir carne, e nos esconde o verdadeiro sofrimento e crueldade necessários para que um pedaço do corpo de um animal morto chegue até nosso prato.



Não se esconda dos fatos. É preciso que você conheça a verdade para que possa tomar suas decisões com sabedoria. Isso é ser adulto, isso é ser responsável, isso é ser uma pessoa de bem.

Não espero que todos parem imediatamente de consumir carne animal, mas sei que, em algumas décadas isso vai acontecer. Mudanças de costumes levam tempo. Pessoas tem dificuldade em mudar velhos hábitos, mas, eu fiz um teste de algumas semanas e digo que É POSSÍVEL!

Quem convive com algum animal, sabe que eles são tão capazes de sentir como nós, ou, em alguns casos até mais.

Veja você mesmo e diga se isso não é sofrimento:



Então, a escolha é sua. Se você, como eu, não quer mais fazer parte dessa abominação, basta querer, e se precisar de ajuda, conte comigo!

Além de não causar esse tipo de sofrimento em criaturas tão inocentes e puras, a dieta livre de carne é muito superior em vários sentidos. Você vai sentir no seu corpo, em poucos dias a grande diferença, como eu estou sentindo. Mais leve, pele mais limpa, menos cansaço, e a vontade de carne passa em pouquíssimo tempo. Eu estou fazendo isso e digo que vale muito a pena.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Uma noite inesquecível

Às 22:00 horas, eu já estava tremendo de tanta ansiedade. Acendendo um cigarro no outro, nem consegui jantar.
Minha mente está dividida entre a possibilidade de finalmente realizar meu grande sonho, e ficar definitivamente com a garota que ocupava minha mente e meu coração nos últimos meses, e a falta que me faria a companhia do meu filho até que a poeira baixasse.
Mas agora era tarde para recuar, mas mesmo que eu pudesse, eu não queria recuar. Depois de meses de espera e sofrimento, essa seria a noite de atacar, de correr sem olhar para trás. Mas, ainda havia uma possibilidade de tudo dar errado, e se ela desistisse agora, eu talvez não tivesse mais forças para continuar insistindo.
Ela havia enviado uma mensagem, confirmando nossa "fuga" para as 3:00 da madrugada. Eu queria sair antes, mas ela se sentiria mais segura nesse horário, e, depois de tanta espera, algumas horas não seriam problema para mim.
O problema veio de onde eu menos esperava. Eu não poderia sair sem deixar meus pais avisados. Primeiro conversei com meu filho, explicando a situação de forma que ele, nos seus 6 anos pudesse entender, mas só contei sobre o plano para minha mãe algumas poucas horas antes da partida.
Ela sentiu medo, mas não se manifestou contra minha decisão, diferente do meu pai, que chegou ao ponto de me desafiar e esconder as chaves do meu carro. Atitude completamente irracional e desnecessária.
Preparei minha mala, e a ansiedade só aumentava com o passar do tempo. Do lado dela, estava tudo certo, e em completo segredo. Eu não havia sequer revelado nosso destino para que ela não colocasse tudo à perder contando para alguém.
Às 2:45 a.m., dei mais um beijo no meu filho que dormia, coloquei a mala no carro e parti para a aventura que iria mudar minha vida e marcá-la para sempre. Era o início do nosso "felizes para sempre"...

Depois de tanto tempo sem sequer vê-la, chegar em sua rua e encontrá-la me esperando, foi certamente um dos momentos mais felizes da minha vida.
Ela estava linda, com sua mochila nas costas. Loira com seus 17 anos. Aparentemente calma, e certamente muito mais calma do que eu. Ela colocou a mochila no carro e entrou.
Eu mal olhei pra ela, e parti à toda velocidade, correndo, fugindo de um período que me fez sofrer tanto e querendo chegar o mais rápido possível no nosso destino, a nossa felicidade!


domingo, 1 de junho de 2014

Tatuagem do Diamante Illuminati

Ficou animal minha última tatuagem que fiz com minha irmã, a Juliana. Foi o Diamante Illuminati que já fazia tempo que eu queria fazer.
O lugar eu já tinha escolhido também, mas acabei fazendo bem maior do que estava pensando inicialmente.
Doeu bastante, mas o resultado me deixou muito satisfeito.
Estava preocupado com o efeito que isso poderia ter na minha carreira, já que é no antebraço, uma área bastante visível, mas não acredito mesmo que isso possa interferir na minha vida profissional.



O Diamante Illuminati, é um símbolo que representa os quatro elementos básicos da natureza: terra, ar, foto e água. E pode ser lido inversamente, como num espelho da mesma forma.
Conheci através do livro do Dan Brown, o Anjos e Demônios, e me apaixonei pela ideia desde então.
Os quatro elementos sempre foram utilizados pelas culturas antigas como símbolos da natureza, e na idade média, eram os alicerces da ciência contra a visão turva imposta pela igreja.

Minha esposa, Ângela também fez uma tatuagem, o Mestre Gato do Alice no País das Maravilhas e ficou linda demais.


Ela escolheu este desenho pela estética, mas eu apoiei porque adoro este personagem e a história de Alice.


Mais metas para o futuro

Estou num momento muito bom e confortável da minha carreira. Depois de décadas trabalhando com desenvolvimento de softwares posso dizer que...