Sem palavras

Uma das primeiras características que me fizeram cair de joelhos pela minha esposa assim que eu a conheci, foi a forma tão expressiva e, até mesmo teatral, com a qual ela se comunica. Depois de um tempo, descobri que essa não é uma característica exclusiva dela, mas sim de todos surdos que, na falta de palavras, se utilizam muito mais de expressões para se comunicar.

Mesmo antes de aprender os primeiros sinais de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais), eu já estava apaixonado e enfeitiçado por essa forma tão bonita e aparentemente muito mais sincera de se comunicar.
Sem o artifício das palavras faladas, expressar qualquer ideia, ou contar qualquer história exige uma verdadeira imersão no que se pretende contar. Precisamos verdadeiramente interpretar cada frase, para nos fazermos entender bem, e isso é muito bonito.

Hoje, depois desses anos de uma convivência tão intensa, em muitas ocasiões, sequer precisamos do artifício dos sinais para nos comunicarmos. Muitas vezes somos capazes de compreender profundamente o que o outro quer dizer apenas com alguns olhares. E essa comunicação, para mim, é mais profunda e significativa do que qualquer diálogo falado que eu já tenha tido.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Lobo rosnando - Desenho à lápis

Direita ou esquerda?