sexta-feira, 30 de março de 2012

A corda

Estamos ambos segurando na ponta da mesma corda agora. Em lados opostos, cada um na beira de um abismo. Apoiados apenas pelo peso um do outro.
O primeiro a soltar a corda se salva e deixa o outro cair.
A única maneira de ambos se salvarem é se mantendo confiante no outro, e resistindo à dor nas mãos. Até que alguma inesperada aconteça e nos salve aos dois.

Não posso prever além das decisões que ainda não foram tomadas. Não sei o que vai acontecer, mas o certo é que não quero acabar no fundo de um abismo e nem quero isso pra ela. Força e Fé.
Postar um comentário

Entrando em forma

Nunca fui um atleta. Sempre fui uma pessoa que usa muito mais a mente do que o corpo. Desde os tempos de escola que nunca me dei muito com...