Pareidolia e o perigo de procurar ver as coisas onde elas não existem

De acordo com a Wikipédia "A pareidolia é um fenômeno psicológico que envolve um estímulo vago e aleatório, geralmente uma imagem ou som, sendo percebido como algo distinto e com significado.". Ou seja, temos uma capacidade natural de encontrar e perceber padrões que nos ajudam a "prever" acontecimentos e identificar possíveis ameaças.
Por exemplo, imagine um ser humano primitivo, vivendo em uma floresta. Essa capacidade de reconhecer rostos em meio à vegetação certamente proporcionou a esse humano uma vantagem gigante, dando a ele a capacidade de identificar predadores e inimigos escondidos, assim ele teve uma maior chance de sobreviver aos seus "concorrentes". Ou ainda citando o exemplo do famoso cientista Carl Sagan, bebês capazes de sorrir para os adultos ao receber um sorriso, tem uma maior chance de conquistar o afeto desses adultos recebendo assim mais cuidados, consequentemente tendo chances maiores de sobrevivência.

Algumas imagens para exemplificar essa nossa capacidade:

  












Você pode observar que, apesar de se tratarem de objetos, nossa mente nos engana trazendo uma sensação de estarmos observando rostos. Ou seja, o mesmo instinto de reconhecimento de padrões que serve para nos ajudar, também pode nos enganar.

Outro exemplo de utilidade para nossa capacidade de reconhecer padrões e que foi muito útil no início da agricultura, quando, muito antes de imaginarmos que a Terra fazia seus ciclos em torno no Sol gerando as estações, nós percebemos e identificamos padrões entre os movimentos do Sol, da Lua e das estrelas e os períodos em que as plantas germinavam, cresciam e estariam prontas para a colheita. Aliás, assim nasceram as religiões primitivas que, por reconhecer a influência dos astros sobre as colheitas, imaginaram que se tratavam de seres controlando o crescimento das plantas.
Se vemos rostos expressando emoções em objetos inanimados, é fácil entender porque nossos ancestrais atribuíam emoções e personalidades aos astros, não é?

Não é difícil encontrarmos "animais" nas nuvens, porém, ninguém vai acreditar que realmente são animais lá em cima, certo?

O perigo que a pareidolia nos oferece é a criação de padrões que nos leve a acreditar que existem coisas onde elas não existem. Por exemplo, um torcedor de futebol, depois de assistir a uma vitória do seu time preferido usando determinada camiseta, e que em outra ocasião assista seu time sendo derrotado enquanto ele usa outra camiseta, pode ter a falsa impressão de que a camiseta que ele está usando interfere diretamente no resultado do jogo. Claro que, da mesma forma que não existem animais nas nuvens, a camiseta que o torcedor está usando não tem nenhuma relação real com o resultado do jogo. Mas, esse tipo de reconhecimento, chamado de crença, acaba sendo interpretado como verdade pelas pessoas menos racionais.

Pense nisso antes de aceitar uma crença como verdade!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Lobo rosnando - Desenho à lápis

Educação financeira - Aposentadoria tranquila