sexta-feira, 27 de junho de 2008

Mais um dia

O dia hoje começou como um forte candidato a um dos piores dias da minha vida.

Pra começar eu acordei com um pesadelo. Sonhei que um míssil russo havia sido lançado bem no quarto das crianças. A Márcia e eu ìamos desensperados para salvá-los e conseguimos.

Quando o celular despertou, eu não consegui fazer o mesmo e peguei no sono novamente, mas por sorte o Vinicius veio me acordar ainda a tempo de sair de casa sem atraso.

Estava tudo muito bem na estrada, a caminho do trabalho, até que eu peguei um desvio errado na maginal Tietê e me perdi pelos confins de São Paulo, resumindo, cheguei no trabalho com mais de duas horas de atraso. Poucas vezes na minha vida eu fiquei tão nervoso e falei tantos palavrões quanto hoje.

Pra completar eu esqueci meu crachá, logo quando as regras da empresa mudaram, e eu levei mais de 40 minutos só para conseguir pegar um novo crachá para poder almoçar.

Pelo menos durante a tarde tudo correu bem. No trabalho em si as coisas foram sossegadas.

Ainda não saí do escritório, então, espero que o resto do dia corra bem. E na verdade não tem motivos para não ser assim, pois, o verdadeiro motivo para as coisas estarem dando errado é a minha extrema preocupação por conta da minha atual falta de dinheiro.
Não é nada preocupante ao extremo, se analizar de fora, pois o meu salário é muito bom, mas até o fim do mês eu temo que chegue a ficar sem dinheiro nem para vir ao trabalho.

Espero que dê tudo certo!
Postar um comentário

Entrando em forma

Nunca fui um atleta. Sempre fui uma pessoa que usa muito mais a mente do que o corpo. Desde os tempos de escola que nunca me dei muito com...